sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Richard Avedon and his clothes Horses: Dovima


O nome “Clothes Horse” pode até soar descortês quando traduzido ao portugues (em alemão definitvamente seria) mas esta expressão descreve com precisão muitas mulheres do cinema (como Gloria Swanson, Eleanor Parker, Marsha Hunt, Joan Benett) que brilharam pelo bom-gosto e elegancia mas também estes fantásticos modelos que povoavam (coloco este verbo propositalmente no passado) as revistas de moda.

O trabalho fotográfico de Richard Avedon sempre me fascinou. Sua colaboração com alguns “Clothes Horses” ainda mais. Destes trabalhos conjuntos nasceram fotos inesquecíveis, reais trabalhos de Arte. Começo hoje uma curta série sobre Avedon e suas musas…



Quem pode esquecer-se da foto – que colocou o mundo da moda de cabeça para baixo – de uma elegante modelo cercada de elefantes? Todos sabem que este vestido negro de noite foi a primeira obra de Arte de um „novo“ designer da Maison Dior na época: Yves Saint-Laurent… Mas ninguém mais lembra-se do nome do modelo, que era um (grande) ideal feminino dos anos 50: Dovima! (Quem disse que foi Twiggy que lançou a “moda da magreza” estava enganado!)



Nascida Dorothy Virginia Margaret Juba ela mesmo transformou seu nome neste ícone de criatividade (Dovima), unindo as tres primeiras sílabas de seus prenomes.
Dovima foi um dos modelos melhores pagos dos anos 50 e sua colaboração com Avedon inesquecível…



Alguns a reconhecerão por sua curta aparição em “Funny face” (Cinderella em Paris, 1957) com Audrey Hepburn e Fred Astaire no qual celebrou sua beleza angular e magra misturando-a ironicamente num cocktail de falta de inteligencia e interesses (memorável a cena em que num intervalo do shooting é surpreendida lendo as aventuras, em estórias em quadrinhos, de um ratinho super-herói no espaço!).



Com o dom de estar sempre “em balanço” ela conseguia dividir-se (como se seus membros nao fossem interligados por um torso) e articular-se numa forma dinamica e extremamente equilibrada. Numa simetria quase que estudada mas que suponho que era natural dela, nela!



Nas palavras do próprio Avedon: ''the most remarkable and unconventional beauty of her time, she was the last of the great elegant, aristocratic beauties'' morreu de cancer aos 73 anos na Florida. Tinha-se retirado da frente das cameras em 1962 já aos 35 anos (“antes que as cameras se tornem crueis”, disse) mas continuará sendo eternamente admirada na fotos de Avedon. O mito, criado por ela mesma, nao morrerá.


Ao contrário do personagem de Audrey em "Funny Face", jamais me cansarei de olhar para ela e analizar este "equilíbrio" de seus movimentos em suas fotos. Uma Obra de Arte (e de "chic"!).

15 comentários:

Myriam Amorim disse...

Funny chic!! adoro ler os teus textos criativos!! bjs querido

Anônimo disse...

Texto fantástico que retrará momentos incríveis. Lindos vestidos, lindas fotos, lindos rostos das Funny chics.
Obrigada por este momento. beijos querido

Margit Legler disse...

So edel, mit so viel Haltung u Eleganz!

Claudia Gaiser disse...

Amigo, querido:
Sempre elegante, até nas postagens!
Acho que Richard Averdon enxergava o glamour através das lentes. Incrivelmente criativo e tres chic!! Uniu a elegância da moda ao olhar!
Saudades suas!
Beijos,
Claudia

Myriam Hauch disse...

Bom... Já que não consigo postar os comentários no blog...

As fotos são lindas, os vestidos, a maquiagem nos rostos suaves das "funny chics" servem para emoldurar os seus textos que são fantasticamente divertidos e inteligentes de uma época dourada que não volta mais. Obrigada querido! beijos

Jutilde Medeiros disse...

Ricardo, meu amor, você está simplesmente lindo nessa foto do tertulhas.
Beijos
JU

Aparecida Paiva disse...

Chiquérrimos! Você, com o trabalho de garimpagem, rememoração, me encheu os olhos aqui.
beijos saudosos

Evanio Alves disse...

Luxo! Amei! Viu a Audrey! Rsrs

Cristina Martinelli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Regina Ferraz disse...

Ricardo muito querido.Quanta beleza e criatividade.
Me lembro do nome do Avedon porém, Dovina foi uma
grande descoberta.Em Paris ia a todos os desfiles que eram verdadeiros espetáculos e não sabia o nome dos Manequins.Dovina era maravilhosa e muito especial.
Adorei sempre Yves Saint-Laurent tenho até hoje roupas antigas dele.Incrível !!! Não as posso usar aqui e já dei quase tudo que tinha de Paris.Afinal a vida me obrigou a me tornar brasileira de Copacabana que não vou reclamar mesmo porque adoro a bagunça daqui.O Rio com todos os defeitos é engraçado.Não posso falar da nossa política, são horrorosas gentalhas que deixam os pobres morrerem de fome..... Deus me livre!!! Tenho até medo deles. Querido você é chic e me faz lembrar tempos maravilhosos da Europa....Nos diga depois como foi Dubai!!!! Ninguém sabe escrever como você e KiKí.Uma deusa!!! Beijos com meu carinho.Regina.

Mary Castro disse...

Adorei o seu juízo perspicaz ao comentar as lindas fotos dessa modelo elegantíssima.
Roupas maravilhosas

Cristina Martinelli disse...

Quanto glamour !
Mas o que poderíamos esperar desta conjunção Dovima,Avedon e Yves Saint-Laurent?
Isso que está comprovado nas fotos desta chiquérrima postagem :Elegancia!
Elegancia,bom gosto e um requinte que não vemos mais.
Beijos querido.

As Tertulías disse...

Minha querida, elegante amiga!
SIM!!!! Voce tocou no ponto certo: esta combinacao de talentos, grandes cooperacoes, nao é? Vou ver se faco uma curta série sobre Avedon e seus "clothes horses"... pois vao muito além de fotos de "moda". Sao maravilhosos relatos sobre arte, equilbrio, finesse... como maravilhosas pinturas...
Beijos e Obrigado!

imtheother disse...

Oi Ricardo
Sempre especial em suas postagens. Lembro de você com constância. Uma pessoa que valeu a pena conhecer nesse universo blogueiro.
Grande abraço.
Angela

Adrian Dorfmeister disse...

Couture at its best!!!
I'm in LOVE!