domingo, 8 de março de 2015

In our Garden of Joy (Julie Andrews, "Star!")

„Star!“ (Robert Wise, 1968/69), filme biográfico sobre Gertrude Lawrence, foi um fracasso...

O filme tinha tudo para ser um sucesso: Julie Andrews, logo depois de "Mary Poppins" e "The Sound of Music", a estrela melhor paga da época, direção de Robert Wise, músicas de Gershwin, Cole Porter e Noel Coward (para citar alguns), uma fantástca (e caríssima) produção, coreografia de Michael Kidd e por aí vai a lista.


Mesmo assim fracassou terrívelmente com a crítica e o público… sendo ainda, de forma humilhante, ofuscado por “Funny Girl”, outro filme biográfico (sobre Fanny Brice e da mesma forma "olf-fashioned" para a época) com Barbra Streisand. Estávamos na época de "Easy Rider" e de Nicholson, Peckimpah, anos distante de musicais sofisticados...

“Star!” tem vários números musicais interessantíssimos - que talvez lhes mostre no futuro.

Hoje gostaria só de rever com todos voces “In our Garden of Joy”, número de Music-Hall londrino, bem no início do filme e da carreira de Gertrude Lawrence. Um ótimo veículo para a comicidade de Andrews…

Alegra-me muito o fato de de que, quase 50 anos depois, “Star!” tenha adquirido o status de “cult”, tendo sido relançado há poucos anos…

Justiça. Antes tarde do que nunca…

14 comentários:

João Roque disse...

Julie for ever...

Cristina Martinelli disse...

Adorei o video Ricardo!
Há poucos dias atrás me emocionei ao rever Julie,por ocasião da entrega do Oscar...apenas alguns segundos,mas sempre maravilhosa!
Grandes e mansos sorrisos todos os dias...
Bom domingo querido!

As Tertulías disse...

Isso mesmo... todos os dias!

Sandra Barsotti disse...

Pra vc tb, Rico, obrigada, bjnh, San

Marilia Barbosa disse...

Querido, boa tarde.
Tenho andado tãããããão ocupada com a fase final do CD e também fora de casa, pois o estúdio é numa cidade de São Paulo, que não tenho tido a oportunidade de responder aos seus carinhosos emails, nem pude agradecer ou retribuir o seu lindo cartão de Feliz Ano Novo Chinês, nem ao menos dizer que recebi, pois pretendia retribuir, mas o tempo, ah, o tempo, vc conhece a vida artística, ela se sobrepõe sobre a nossa vida pessoal e temos que entender quando ela impera e aguardar, pois tudo passa.
Ainda não passou, está só começando, mas vc sabe que o princípio é a parte mais avassaladora, vc sabe.
Então, meu querido, me perdoe e saiba que, de todo o meu mais verdadeiro sentimento, não sei dizer o por quê, mas desde que nos reencontramos na net, ando com vc em meu pensamento o tempo todo, acredite, naõ há necessidade de inventar uma coisa dessas.
É carinho, é a admiração que vc me despertou desde que o vi no palco com sua seriedade e competência.
Coisa linda, tão menino e tão forte!
É isso, meu querido, quando o cd ficar pronto, vc receberá um pra matar as saudades do meu canto.
Pretenciooooosa...
Enfim, tenha um bom domingo, seja feliz, cuide da saúde e do seu amor.
Com amor,
Marilia

DANIELE MOURA disse...

Obrigada, querido!!!!!!!!!!!

Iris Braga disse...

Muito bom! Adorei!

Regina Ferraz disse...

Quer​ido.Adorei Julie Andrews!!!! A vida é uma correria
constante e as vezes me atraso em dar um beijo em
você e agradecer os blogs maravilhosos.
Bonito Dia da Mulher!!! Beijos.Regina.

Mike disse...

this is new material for me.I think.was this scene in "Star"?always? or was it cut and now you can watch it as a special feature in a dvd?I can't remember it.well,I've seen the movie ages ago.love Mike

Iris Braga Ferreira disse...

Obrigada. Linda tertúlia, como sempre. Super vídeo!
Um beijo, meu querido! E um abraço na sua amada mãe! Uma mulher que inspira a nós todas.
Em breve estarei aí outra vez!

As Tertulías disse...

Hi Mike, as fas as I can remember this scene was always in it. I have seen the film for the time in the middle of the seventies... and even taped the songs in my portable tape-recorder (does anyone from the younger generations KNOW what that looks like?) and the song is there (you see, I still habe the tape... ) rsrsrsrsrs...

Mary Castro disse...

Não vi esse filme. E parece que fiz bem, já que como Você afirma, ele foi um fracasso.
O vídeo aqui mostrado, justifica a sua opinião. Julie Andrews, tão encantadora, fazendo aquele papel cômico, mas a meu ver, meio sem graça, merece interpretar algo bem mais a altura dela.

As Tertulías disse...

Eu acho, querida Mary, que voce me entendeu mal... au adoro este filme e acho Julie maravilhosa nesta cena... rsrsrsrs...

Anônimo disse...

rsrsrsrsrs... aquela coisa de quem leu só metade da matéria e já qis logo comentar.